Verão

Tenho memórias muito particulares de noites de Verão.

lightning-bugs-fireflies-timelapse-michael-roman

Quando penso em Verão, penso em praia, sim, embora já não faça praia de jeito há uns 4 anos, quando andei a fazer praia desde Maio até Dezembro em Angola.

Penso mais é nas noites de Verão que passei em casa dos meus avós, na serra.

Onde o sinal de TV era muito fraco, mas ainda dava para ver alguma coisa dos Jogos sem Fronteiras. Que na altura era o must do entretenimento mas hoje em dia não faço ideia o que víamos todos naquilo.

Aquelas noites em que até era preciso um casaquito, que na serra a amplitude térmica não é para brincadeiras, mas que dava para ficar até tarde no jardim. Desde que não houvesse luzes ligadas, claro, senão seria para sermos comidos vivos por mosquitos. Naquele tempo não havia cá Dum Dum eléctrico que nos safasse dos mosquitos.

Mas lembro-me ainda mais dos pirilampos. De ir para a rua louca à noite por ver pirilampos. Por algum motivo tenho os pirilampos associados também ao som dos grilos, mas não tenho a certeza se os grilos também fazem barulho à noite.

Desde a faculdade que não fui com muita frequência a casa dos meus avós no Verão, e desde que comecei a trabalhar que lá não vou de todo, por ser logisticamente quase impossível ir de Lisboa a Coimbra para o meio da serra num fim de semana, quando uma pessoa já anda em burnout na maioria do tempo. E não há pirilampos na cidade, e hoje dei por mim a pensar quando foi a última vez que vi um grilo.

Talvez por esse motivo essas memórias serão sempre mais especiais e tão coladas à minha infância. Não era assim tanto tempo que lá ficávamos (nunca mais de uma semana seguida no início de Agosto), mas estas imagens ainda hoje estão comigo, e acredito que fiquem por mais um bom bocado.

3 thoughts on “Verão

  1. As memórias estavam a soar-me familiares até ler a frase: Coimbra no meio da serra. Pois claro. Same here. Também já lá não vou desde que a minha avó e depois a minha mãe faleceram, mas tenho muitas saudades. As memórias são praticamente iguais, juntando a isso uma broa em forno de lenha e umas idas ao rio Ceira. 🙂

    1. Vai na volta somos primas, naquela região tenho muita família distante LOL Eu costumava ir ao rio Góis e não ao Ceira, especialmente quando havia a concentração de motards, era de rir!

      1. Sim, eu ia a Gois todos os anos, mas para a concentração já não tinha muita paciencia. Era demasiada gente. Mas a terra da minha avó é a 5 kms de Gois, por isso eu estava sempre lá caida. E sim, eu sou prima de metade da região, LOL

Deixar uma resposta